Doidas e Santas, por Martha Medeiros

22/06/2013

Oi gurias!
Semana passada terminei de ler o livro Doidas e Santas. É o primeiro livro que eu li da Martha Medeiros, mas, se depender de mim, não será o ultimo...


Considerei uma leitura super leve, dá pra ler rapidinho sem nenhum esforço. Martha usa palavras simples e expressões verdadeiras, uma coisa que achei super interessante e que nos prende mais a cada crônica.
Sim, crônicas. O livro junta varias crônicas da autora, que falam sobre os mais diversos assuntos, desde historias do dia-a-dia até conscientização sobre fumo, sem deixar de passar por críticas a sociedade, e sugestões de leitura, cinema e teatro. Sim, são assuntos super variados. É um livro tão gostoso de ler que dá vontade que quando acabou fica aquela sensação de “já acabou? Serio??”.
Vou encerrar o post com um trechinho da crônica que dá nome ao livro, só pra deixar vocês morrendo de vontade de ler...

“Toda mulher é doida. Impossível não ser. A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem amor, a vida não vale a pena ser vivida, e dá-lhe usar nosso poder de sedução para encontrar the big one, aquele que será inteligente, másculo, se importará com nossos sentimentos e não nos deixará na mão jamais. Uma tarefa que dá para ocupar uma vida, não é mesmo? Mas além disso temos que ser independentes, bonitas, ter filhos e fingir de vez em quando que somos santas, ajuizadas, responsáveis, e que nunca, mas nunca, pensaremos em jogar tudo pro alto e embarcar num navio pirata comandado pelo Johnny Depp, ou então virar louca e cafetina, ou sei lá, diga aí uma fantasia secreta, sua imaginação deve ser melhor que a minha. Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três dessas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascina a todos. Todas as mulheres estão dispostas a abrir a janela, não importa a idade que tenham. Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Última Gota. Só as cansadas é que se recusam a levantar da cadeira para ver quem está chamando lá fora. E santa, fica combinado, não existe. Uma mulher que só reze, que tenha desistido dos prazeres da inquietude, que não deseje mais nada? Você vai concordar comigo: só se for louca de pedra.”


P.s: Amanda linda, obrigada por me emprestar o livro ;)

E vocês? Já leram Martha Medeiros? Algum outro livro de crônicas pra indicar?

Beijinhos, Mari

2 comentários:

  1. Eu amei o seu blog,
    Estou seguindo, se puder segue o meu?
    http://soombraegloss.blogspot.com/
    A minha fan page está em baixo do “Arquivo do Blog”
    Bjus.

    ResponderExcluir

Oi pessoas!
Responderei ao seu comentário nesta mesma página ok!?
Se precisares de alguma resposta mais objetiva e completa deixe seu e-mail no comentário!
Beijocas e obrigada por comentar :)

imagem-logo